5 anos a premiar o mérito de escolas e alunos

Entrega das Bolsas Sociais EPIS - Escolas de Futuro 2016

5 anos a premiar o mérito de escolas e alunos

30 de novembro de 2016

Na reunião realizada no passado dia 20 de outubro, o Júri constituído para a avaliação das candidaturas às Bolsas Sociais EPIS – Escolas de Futuro 2016 apreciou 93 candidaturas que se apresentaram às 11 categorias previstas no regulamento. A Associação EPIS e o Júri das Bolsas Sociais EPIS 2016 felicitam todas as instituições e pessoas que apresentaram candidaturas, pela iniciativa e esforço e pelo mérito do trabalho e resultados apresentados.

O programa de Bolsas Sociais EPIS contou, em 2016, com 15 entidades investidoras: BP Portugal, Cofaco Açores, Deloitte, Fertagus, Fundação AGEAS – Agir com coração, Fundação PT, Grupo Generg, Grupo Pestana, Nutriventures, Repsol, Servier, Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, Soroptimist International Clube Lisboa Caravela, VHumana e Vitacress.

A Associação EPIS agradece o apoio das empresas e instituições que se associaram ao programa Bolsas Sociais EPIS – Escolas de Futuro 2016, numa abordagem de parceria que queremos continuar em 2017.

 

Obedecendo aos critérios do regulamento da sua 6ª edição, o Júri deliberou a atribuição das Bolsas Sociais EPIS – Escolas de Futuro 2016, da seguinte forma:

 

CATEGORIA 1. BP Portugal, Fundação AGEAS – Agir com coração e Fundação PT. Boas práticas organizativas de inclusão social em escolas do Continente, Açores e Madeira, com Ensino Secundário ou com cursos profissionais de nível de qualificação equivalente.

Foram premiadas as seguintes escolas:

- Escola Tecnológica, Artística e Profissional, de Pombal – Premiada com duas bolsas de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto de “Formação de informática de alunos para seniores” que promove a colaboração dos jovens na formação dos seniores na área da informática.

- Agrupamento de Escolas de Escalada, de Pampilhosa da Serra - Premiada com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto “Turma +” que premeia comportamentos exemplares entre turmas através de um mecanismo de avaliação que pontua turmas com boas médias de avaliação, comportamentos dentro e fora de aula, ausência de faltas e de ocorrências indisciplinares.

- EPAD – Escola Profissional de Artes, Tecnologias e Desporto de Lisboa, de Lisboa - Premiada com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto “Ateliês e Academias” que através de atividades de apoio ao estudo, promovidas pelos professores, reforçam as competências escolares e vocacionais dos alunos.

 

CATEGORIA 2. Deloitte, Servier e VHumana. Boas práticas organizativas de promoção da inclusão social de jovens carenciados e/ou em abandono escolar através da Educação, Formação e Inserção Profissional.

Foram premiadas as seguintes entidades:

- Instituto Educativo de Lordemão, de Coimbra - Premiado com duas bolsas de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto “Ecoterapia”, que através de iniciativas para o desenvolvimento em contexto profissional envolvem os jovens com necessidades especiais em atividades profissionais ligadas à natureza, com objetivo de despertar o interesse pela vocação e por forma a facilitar a inclusão na vida ativa. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou que as duas bolsas fossem convertidas em dois tipos de apoio: (1) uma bolsa de estudo para um aluno no valor de 400€, durante três anos e (2) uma bolsa para apoio direto ao programa “Ecoterapia”, em montantes de 600€ a atribuir em 2016/2017 e de 600€ em 2017/2018, mediante a apresentação de um plano e calendário de ações e investimentos justificativos.

- Conservatório de Música da Jobra, Aveiro - Premiada com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo programa “Jobra Teen Spot” que apoia jovens alunos deslocados no alojamento com condições dignas de habitabilidade.

- Escola Secundária Baixa da Banheira, Moita - Premiada com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo programa “Cidadania e respeito” que assenta na organização e realização de sessões semanais de debates e reflexões, para alunos do 3.º ciclo, sobre comportamentos desadequados dentro e fora da escola.

 

CATEGORIA 3. Nutriventures. Boas práticas organizativas de promoção de bons hábitos alimentares.

Foram premiadas as seguintes entidades:

- Agrupamento de Escolas Mães D’Água, da Amadora - Premiada com uma bolsa de 600€, durante dois anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto “Fit-to eat”, que através de iniciativas que promovem a boa alimentação e o desporto trabalham a autoestima dos alunos. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a conversão desta bolsa em apoio projeto, em montantes de 600€ a atribuir em 2016/2017 e de 600€ em 2017/2018, mediante a apresentação de um plano e calendário de ações e investimentos justificativos.

- Município de Pampilhosa da Serra, Pampilhosa da Serra - Premiada com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos. Esta candidatura distinguiu-se pelo projeto “Horta pedagógica e cabazes para famílias carenciadas ”, em que a promoção de bons hábitos alimentares é inserida na aprendizagem e no envolvimento dos jovens, em colaboração com a escola e com a comunidade, através do cultivo e tratamento da horta. Os produtos retirados da horta têm uma finalidade solidária e são distribuídas por famílias carenciadas do concelho. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a conversão desta bolsa em apoio projeto, em montantes de 600€ a atribuir em 2016/2017 e de 600€ em 2017/2018, mediante a apresentação de um plano e calendário de ações e investimentos justificativos.

 

CATEGORIA 4. Repsol. Mérito académico no Ensino Secundário, nos concelhos de Lisboa, Matosinhos e Sines.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, sete alunos:

- Marta Pedroso da Cruz, do concelho de Odivelas, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 4,9 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Ana Catana, do concelho de Lisboa, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola do Lumiar, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 4,73 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Teresa Severino, do concelho de Mafra, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,92 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Flávio Júnior Silva, do concelho de Amadora, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Mães D’Água, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,81 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Mónica Pinto Ferreira, do concelho de Matosinhos, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Básica Irmãos Passos, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,36 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Nídia Marques Araujo, do concelho de Matosinhos, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na E.B 2,3 Dr. José Domingues dos Santos (Lavra), com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,36 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Daiane Silva, do concelho de Matosinhos, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Secundária Augusto Gomes, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,45 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 5. Cofaco Açores. Mérito académico no Ensino Secundário, na Ilha do Pico, Açores.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, dois alunos:

- Filipe Garcia Goulart, da freguesia de Candelária, Pico, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 4,1 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Andrelina Lopes Leal, da freguesia de São Mateus, Pico, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,9 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 6. Fertagus. Mérito académico no Ensino Secundário, nos concelhos de Almada, Seixal e Setúbal.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, dois alunos:

- Kattelen Gouveia Santos, do concelho de Setúbal, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Secundária Lima de Freitas, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 14,3 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Tiago Dias Rodrigues, do concelho de Seixal, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Secundária da Amora, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 13,57 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 7. Grupo Generg. Mérito académico no Ensino Secundário, nos concelhos de Castelo Branco e de Oleiros.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, dois alunos:

- Alícia da Silva Luís, do concelho de Castelo Branco, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 4,91 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Inês Ferreira, do concelho  de Oleiros, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 4,7 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 8. Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol. Mérito académico no Ensino Secundário, na área de Desporto.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, dois alunos:

- João Pedro Saragoça, do concelho de Campo Maior, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade na Escola Secundária de Campo Maior, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,5 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Gonçalo Pereira dos Santos, do concelho de Loures, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade no Agrupamento de Escolas Humberto Delgado, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 3,2 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 9. Vitacress. Mérito académico no Ensino Secundário, nos concelhos de Odemira (Beja) e Loulé (Faro).

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 400€, durante três anos, dois alunos:

- Jeremias Teodoro Twittwnhoff Santos, do concelho de Loulé, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 5 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

- Vicente Miguel Guerreiro, concelho de Odemira, a frequentar atualmente o 10.º ano de escolaridade, com base no elevado mérito académico atingido no final do 9.º ano de escolaridade, com média 5 valores, e a ambição demonstrada para o prosseguimento de estudos.

 

CATEGORIA 10. Grupo Pestana. Bolsas de mérito para o ensino pós-secundário.

Foram premiados com uma bolsa de estudo de 800€, durante três anos, dois alunos:

- Renata Amaral Raposo (Ponta Delgada, Açores) – a aluna terminou o 12.º ano na Escola Secundária das Laranjeiras com média 17,27. Frequenta o curso de Gestão na Faculdade de Economia e Gestão - Universidade dos Açores.

- Catarina Alexandra Santo (Porto) - a aluna terminou o 12.º ano na Escola do Cerco com média 17. Frequenta o 1.º ano do curso de Gestão de Atividades Turísticas na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Porto.

- Cláudia Melissa Tavares Fortes (Amadora) – a aluna terminou o 12.º ano na Escola D. João V com média 14,2. Frequenta o 1.º ano do curso de Publicidade e Marketing na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa.

 

CATEGORIA 11. Soroptimist International Clube Lisboa Caravela. Bolsa de mérito para raparigas no acesso ao ensino superior.

Foi premiada com uma bolsa de estudo, no valor de 1000€, durante três anos, a aluna:

- Catarina Andreia Sousa Ribeiro Silva (Paredes) - a aluna terminou o 12.º ano no Agrupamento de Escolas do Lordelo com média 18,5. Frequenta o 1.º ano do curso de Medicina na Faculdade de Medicina na Universidade de Coimbra.

 

A EPIS e o Júri felicitam as instituições premiadas pela sua motivação e exemplo de dedicação e pela procura pela excelência. Muitos parabéns!

 

A Associação EPIS agradece todo o apoio, disponibilidade e participação do Júri ao longo destas 6 edições, em particular ao Professor José Manuel Canavarro, membro do Conselho Científico da EPIS, ao Dr. José Alberto Duarte, Diretor-geral da Direção-geral dos Estabelecimentos Escolares,  à Dra. Mariana Parra da Silva e à Dra. Helena Afonso, da Direção-geral dos Estabelecimentos Escolares, e à Dra. Maria da Conceição Santos e à Dra. Helena Cardoso, da Direção de Serviços de Educação da Região Centro.

A cerimónia de entrega das Bolsas Sociais EPIS – Escolas de Futuro 2016 realizou-se no passado dia 30 de novembro, na Sala Ajuda do Hotel Pestana Palace, em Lisboa.