ENTREGA DAS BOLSAS SOCIAIS EPIS 2018

Auditório Hospital CUF Descobertas 2

ENTREGA DAS BOLSAS SOCIAIS EPIS 2018

22 de novembro de 2018

CONVITE EPIS | BOLSAS SOCIAIS EPIS 2018

 A Direção da Associação EPIS – Empresários pela Inclusão Social convida V. Exa para a cerimónia de entrega das Bolsas Sociais EPIS 2018, que se realiza no dia 22 de novembro, pelas 14:30, no Auditório do Hospital Cuf Descobertas 2, na Rua Mário Botas, no Parque das Nações, em Lisboa.

A sessão contará com a presença do Eng.º Carlos Gomes da Silva, Presidente da Comissão Executiva da Galp Energia e Vice-Presidente da Direção da EPIS, e do Dr. Vasco de Mello como Presidente do Grupo José de Mello e da Fundação Amélia de Mello.

Confirme a sua presença até dia 20 de novembro em https://goo.gl/forms/Qz8BTRSPXVPP8LWz1 .

 

RESUMO:

O programa de Bolsas Sociais EPIS tem uma cobertura nacional – todas as escolas e alunos de Portugal podem candidatar-se – e, em 2018, representou um investimento global de 99.600€, que compara com 76.500€ em 2017 (+30%).

O programa contou, em 2018, com 21 entidades investidoras e 31 pequenos doadores:

Entidades doadoras AdVT - Águas do Vale do Tejo, S.A., Boehringer Ingelheim, Caima, Cires, Cofaco Açores, Deloitte, Fertagus, Fundação AGEAS - Agir com coração, Fundação Amélia de Mello, Fundação Galp, Fundação Monjardino, Fundação Oriente, Pestana Hotel Group, Fundação PT, Fresenius Kabi, Repsol, Servier, Banco Santander, Soroptimist International Clube Lisboa Caravela, VHumana e Zurich.

Pequenos doadores Alda Araújo; Alice Jaqueta; Ana Jaqueta Ferreira; Andreia Jaqueta Ferreira; António Picanço dos Santos; Carla Pereira Correia; Carlos Gomes da Silva; Diogo Simões Pereira; Dulce Perdigão; Elvira Jaqueta Francisco Ferreira; Joaquim Simões Pereira; Luís Palha; Marcelo Formosinho; Margarida Ferreirinha; Maria Jaqueta Ferreira; Melinda Noronha; Nuno Loureiro; Paulo Nossa; Ricardo Quintas; Rodrigo Carvalho; Rosa Gomes; Rui Pedroto; Susana Lavajo Lisboa; Vasco Teixeira; e grupo de alunos do 2.º ciclo do Externato da Luz; Afonso Lavajo Lisboa; Beatriz Tomás; Francisco Marques; Manuel Esteves; Pedro Sousa; Tomás Marques.

 

A 8.ª edição das Bolsas Sociais EPIS continuou a representar um importante crescimento do programa:

•   Nova categoria de promoção da inclusão profissional e/ou ocupacional de jovens com necessidades de educação especial;

•   Recorde de 21 investidores sociais e 31 pequenos doadores individuais;

•   Recorde de 19 categorias de atribuição;

•   Recorde de 328 candidaturas recebidas de 38 concelhos;

•   Candidaturas premiadas de 23 concelhos;

•   Recorde de 12 escolas e organizações distinguidas, 60 alunos – 54 alunos do ensino secundário e 6 alunos do ensino superior – e 8 projetos premiados;

•   Recorde de 71 bolsas atribuídas;

•   Recorde de investimento social de 99.600€.

 

A Associação EPIS agradece o apoio dos 21 investidores sociais e dos 31 pequenos doadores que se associaram ao programa de Bolsas Sociais em 2018, na qualidade de investidores sociais, numa abordagem de parceria que queremos continuar em 2019.

Na 8.ª edição do Programa de Bolsas Sociais EPIS, e obedecendo aos critérios do regulamento, o Júri deliberou a atribuição das Bolsas Sociais EPIS 2018/2021, numa reunião realizada a 19 de outubro, da seguinte forma:

 

CATEGORIA 1. Deloitte, Servier e Vhumana. Boas práticas organizativas de promoção da inclusão social de jovens carenciados e/ou em abandono escolar através da Educação, Formação e Inserção Profissional, em escolas e/ou outras organizações do Continente, Açores e Madeira, com ensino secundário ou com cursos profissionais de nível de qualificação equivalente. Premiadas 3 escolas ou instituições, cada uma com 2 bolsas de 400€, durante 3 anos, destinadas a apoiar: dois alunos que estejam a iniciar estudos no 10.º ano de escolaridade, ou equivalente, em 2018/2019, ou que tenham histórico de abandono no seu percurso educativo, formativo ou de inserção profissional em 2018/2019, ou por decisão excecional do Júri, apoiar o lançamento ou expansão de projetos de elevado mérito relacionados com a promoção da inclusão social.

Foram premiadas as seguintes organizações:

Centro Social 6 de Maio, Amadora | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Mediateca Bu Espaço”, que promove o acompanhamento de jovens, maioritariamente imigrantes, por voluntários. São realizadas várias atividades como explicações de conteúdos escolares, iniciativas de aquisição de competências pessoais e sociais e outras no âmbito do desporto, cozinha e educação ambiental. O Centro Social 6 de Maio foi premiado com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um aluno que esteja a frequentar o 10.º ano de escolaridade em 2018/19 e, de acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a atribuição de mais uma bolsa, no montante de 600€, a atribuir em 2018 e 2019, para apoio ao desenvolvimento do projeto. Estas bolsas sociais são atribuídas pela Deloitte.

Florinhas do Vouga, Aveiro | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Apoio ao estudo”, que assenta num programa de explicações gratuito para jovens com menos possibilidades, assegurado por jovens universitários voluntários. A instituição Florinhas do Vouga foi premiada com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um aluno que esteja a frequentar o 10.º ano de escolaridade em 2018/19. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a atribuição de mais uma bolsa, no montante de 600€, a atribuir em 2018 e 2019, para apoio ao desenvolvimento do projeto. Estas bolsas sociais são atribuídas pela Servier.

Escola Secundária D. João V, Amadora | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Encaminhamento Vocacional”, que promove a orientação de jovens de bairros sociais, em particular o bairro da Cova da Moura, através do acompanhamento individual dos jovens pelos professores. A Escola Secundária D. João V foi premiada com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um aluno que esteja a frequentar o 10.º ano de escolaridade em 2018/19. Esta bolsa social é atribuída pela VHumana.

ETAP – Escola Artística e Profissional de Pombal, Pombal | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto "Laços para o futuro" - Promoção das carreiras STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), que assenta na organização de workshops para promover conteúdos das áreas da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática e, em consequência, aproximar os alunos mais jovens das áreas da programação, da robótica, da mecatrónica, entre outras. Com este programa, pretendem também aumentar as competências pessoais, responsabilidade e autonomia dos alunos dos Cursos de Educação e Formação  e dos alunos do ensino profissional. A ETAP foi premiada com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um aluno que esteja a frequentar o 10.º ano de escolaridade em 2018/19. Esta bolsa social é atribuída pela VHumana.

 

□ Boas práticas organizativas de promoção da inserção profissional e/ou ocupacional de jovens com necessidades de educação especial

 

CATEGORIA 2. CATEGORIA JOVENS ESPECIAIS BANCO SANTANDER. Boas práticas de escolas na promoção da inserção profissional e/ou ocupacional de jovens com necessidades de educação especial. Premiadas 3 escolas com projetos de promoção da inserção profissional e/ou ocupacional de jovens com mais de 15 anos, com necessidades de educação especial, em parceria formalizada com empregadores, que constituam boas práticas replicáveis por outras escolas. A candidatura, processo de seleção e atribuição de bolsas são feitos em nome da escola. Cada escola será premiada com 2 bolsas de 400€, durante 3 anos, destinadas a apoiar: dois alunos/jovens que estejam a iniciar o 10.º ano de escolaridade ou equivalente, o ensino pós-secundário ou a inserção profissional num determinado empregador, e sejam beneficiários comprovados dos projetos de inserção profissional desenvolvidos pela entidade premiada e pelos parceiros, ou, por decisão excecional do Júri, a expansão justificada dos mesmos projetos.

Foram premiadas as seguintes entidades:

Agrupamento de Escolas de Canelas, Vila Nova de Gaia | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Sim, Somos Capazes”, que assenta num modelo de potenciação de competências, autonomia e independência, com o objetivo de criar condições para a empregabilidade dos jovens especiais que terminaram o 12.º ano, envolvendo parceiros locais e dinamizando atividades em função das preferências e capacidades dos mesmos. O Agrupamento de Escolas de Canelas foi premiado com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um aluno que esteja a frequentar o 10.º ano de escolaridade em 2018/19 e, de acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a atribuição de mais uma bolsa, no montante de 600€, a atribuir em 2018 e 2019, para apoio ao desenvolvimento do projeto.

AE Fernando Pessoa, Lisboa | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Sala de aula inclusiva”, que está orientado para a educação inclusiva e surge a partir do reconhecimento da importância dos apoios adicionais disponibilizados pelo CRI (Centro de Recursos para a Inclusão) da CERCI Lisboa para realização de atividades focadas nos potenciais de cada um dos alunos e no desenvolvimento do currículo de forma flexível e diferenciada. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a atribuição de uma bolsa no montante de 600€, a atribuir em 2018 e 2019, para apoio na publicação de um livro criado por um aluno com necessidades educativas especiais.

Escola Mães d'Água, Amadora | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Atelier Criar e Imaginar”, que tem como objetivo desenvolver competências sociais, a motricidade fina e estimular a criatividade, através de um programa ocupacional de reutilização de desperdícios. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri deliberou a atribuição de uma bolsa, no montante de 600€, a atribuir em 2018 e 2019, para apoio ao desenvolvimento do projeto.

ComDignitatis – Associação Portuguesa Para a Promoção da Dignidade Humana, Ericeira | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto "Orientação Escolas e Vocacional”, que assenta num serviço de apoio psicossocial e psicopedagógico e no acompanhamento profissional, a fim de avaliar quais os percursos académicos e profissionais que melhor se ajustam a jovens com necessidades especiais, tendo em conta os seus interesses, as suas preferências, a sua personalidade e as suas capacidades, para promover o sucesso escolar e a aprendizagem mais regulada, trabalhando a construção de uma adequada identidade social, emocional e profissional. A ComDignitatis foi premiada com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para apoiar um aluno que está a frequentar em 2018/19 um curso no CENFIM - Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica, com equivalência ao 9.º ano.

ASTA - Associação Sócio Terapêutica de Almeida, Almeida | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto "Intervenção sócio terapêutica em lar residencial”, que promove a organização e envolvimento ocupacional de jovens adultos em atividades mais tradicionais como a Tecelagem, Olaria, Carpintaria, Agricultura, Agropecuária, Cozinha e Jardinagem, num contexto integrado de uma aldeia rural (Cabreira do Côa), ajudando a inverter o ciclo de desertificação verificado anteriormente. A ASTA foi premiada com uma bolsa de 400€, durante 3 anos, para um jovem que esteja a frequentar o ensino secundário com um Plano Individual de Transição (PIT).

 

CATEGORIA 3. CATEGORIA JOVENS ESPECIAIS FUNDAÇÃO AMÉLIA DE MELLO. Boas práticas de instituições, que não sejam escolas, na promoção da inserção profissional e/ou ocupacional de jovens com necessidades de educação especial. Premiadas 3 instituições com projetos de promoção da inserção profissional e/ou ocupacional de jovens com mais de 15 anos, com necessidades de educação especial, em parceria formalizada com empregadores, que constituam boas práticas replicáveis por outras instituições. A candidatura, processo de seleção e atribuição de bolsas são feitos em nome da instituição. Cada instituição será premiada com 2 bolsas de 400€, durante 3 anos, destinadas a apoiar: dois alunos/jovens que estejam a iniciar o 10.º ano de escolaridade ou equivalente, o ensino pós-secundário ou a inserção profissional num determinado empregador, e sejam beneficiários comprovados dos projetos de inserção profissional desenvolvidos pela entidade premiada e pelos parceiros, ou por decisão excecional do Júri, a expansão justificada dos mesmos projetos.

Foram premiadas as seguintes organizações:

APPT21 – Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21, Lisboa | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Promoção da empregabilidade "Eu quero ser"”, que assenta num modelo de «jobmatching» promovendo a integração ocupacional e profissional de jovens com trissomia 21, em parceria com empregadores e outras instituições de apoio, com o objetivo de criar bolsas de estágios com tutoria incluída. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri premiou a APPT21 com duas bolsas sociais de 1.200€, a atribuir em 2018 e em 2019, para  suporte à remuneração de tutores que façam o acompanhamento e apoio à inserção profissional dos jovens envolvidos.

APSA – Associação Portuguesa De Síndrome De Asperger, Lisboa | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Projeto Gaivota - sensibilização para a integração de jovens com síndrome de asperger”, que tem como objetivo organizar e realizar sessões de sensibilização em escolas e em empresas de todo o país sobre a inclusão de jovens com estas características nas escolas e no mercado de trabalho. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri premiou a APSA com duas bolsas sociais de 1.200€, a atribuir em 2018 e em 2019, para  suporte à remuneração de tutores que façam o acompanhamento e apoio à inserção profissional dos jovens envolvidos.

BIPP - Inclusão para a Deficiência, Lisboa | Esta candidatura distinguiu-se com o projeto “Potenciação de competências”, que é um programa de inclusão socioprofissional de adultos com deficiência intelectual e que envolve formação no Instituto Superior de Agronomia, ações de mentoria com jovens universitários, ações de formação «on-the-job» e acompanhamento dos jovens adultos durante todo o processo, tentando quebrar os ciclos de dependência e de exclusão social existentes. De acordo com o regulamento desta categoria, o Júri premiou a BIPP com duas bolsas sociais de 1.200€, a atribuir em 2018 e em 2019, para  suporte à remuneração de tutores que façam o acompanhamento e apoio à inserção profissional dos jovens envolvidos.

 

□ Mérito académico no 9.º ano de escolaridade

 

CATEGORIA 4. AMIGOS EPIS. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Castanheira de Pêra, Góis, Figueiró dos Vinhos, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande e Sertã.

Foram premiados os seguintes alunos:

Ana Rita da Silva Rosa - aluna do concelho de Góis que terminou o 9.º ano com média 4,81 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Arganil;

Mariana Luís Gomes - aluna do concelho de Figueiró dos Vinhos que terminou o 9.º ano com média 4,81 e está a frequentar o 10.º ano no Agrupamento de Escolas de Figueiró dos Vinhos;

Ana Margarida Martins Bandeira - aluna do concelho de Góis que terminou o 9.º ano com média 4,72 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Arganil;

Beatriz Isabel Farinha Nunes - aluna do concelho de Sertã que terminou o 9.º ano com média 4,42 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária da Sertã;

Flávio José Ramalho das Neves - aluno do concelho de Pedrogão Grande que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 4,09 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária da Sertã;

Maéva Rachel Silva Martins - aluna do concelho de Pedrogão Grande que terminou o 9.º ano com média 3,91 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária da Sertã;

Ricardo da Silva Fonseca - aluno do concelho de Castanheira de Pera que terminou o 9.º ano com média 3,90 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Tecnológica e Profissional do Pinhal;

Beatriz Ladeira Alves - aluna do concelho de Pampilhosa da Serra que terminou o 9.º ano com média 3,80 e que está a frequentar o 10.º ano no Agrupamento de Escolas Escalada, em Pampilhosa da Serra;

Bárbara Salomé Simão Fernandes - aluna do concelho de Pampilhosa da Serra que terminou o 9.º ano com média 3,30 e que está a frequentar o 10.º ano no Agrupamento de Escolas Escalada, em Pampilhosa da Serra.

 

CATEGORIA 5. Fundação Amélia de Mello. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos em escolas de todo o país.

Foram premiados os seguintes alunos:

Laura Simões Rego -  aluna de Praia da Vitória, Ilha Terceira,  que terminou o 9.º ano com média 5,00 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Vitorino Nemésio, na Ilha Terceira;

Mariana Sousa Rocha -  aluna de Ponta Delgada, Ilha São Miguel,  que terminou o 9.º ano com média 5,00 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada;

Mário Alexandre Miranda Augusto – aluno do concelho do Seixal que terminou o 9.º ano com média 5,00 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Manuel Cargaleiro, no Seixal;

Gabriela Maria Matos Neves – aluno do concelho de Estarreja que terminou o 9.º ano com média 5,00 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Estarreja, em Estarreja;

Daniel Cabral Bernardo -  aluno de Ponta Delgada, Ilha São Miguel,  que terminou o 9.º ano com média 4,91 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada;

Bruno Teixeira Vicente – aluno do concelho do Seixal que terminou o 9.º ano com média 4,60 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Manuel Cargaleiro, no Seixal;

Erica Marly Soares Sebastião – aluna do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 4,18 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária D. Joao V, na Amadora;

Sofia Silva Barros  - aluna do concelho de Paredes que terminou o 9.º ano com média 4,16 e que está a frequentar o 10.º ano na Escola Básica e Secundária de Vilela, em Vilela.

 

CATEGORIA 9. Repsol. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Sines, Santiago do Cacém e na freguesia Vila Nova de Santo André.

Foram premiados os seguintes alunos:

Matilde Dafá Dantas Morato - aluna do concelho de Santiago do Cacém que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 4,80 e frequenta o 10.º ano Escola Secundária Padre António Macedo, em Santiago do Cacém;

Carolina Alexandra Braz Gonçalves - aluna do concelho de Sines que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 4,00 e frequenta o 10.º ano na Escola Secundária Poeta Al Berto, em Sines;

Lucas Girão de Beires - aluno da freguesia de Vila Nova de Santo André que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 3,9 e frequenta o 10.º ano na Escola Secundária Padre António Macedo, em Santiago do Cacém;

Camila de Nunes Rosa - aluna do concelho de Sines que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 3,70 e frequenta o 10.º ano na Escola Secundária Poeta Al Berto, em Sines;

Rodrigo Miguel Charneca - aluno do concelho de Santiago do Cacém que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 3,60 e frequenta o 10.º ano Escola Secundária Padre António Macedo, em Santiago do Cacém;

Érica Luciana da Silva Quichabeira - aluna do concelho de Sines que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 3,30 e frequenta o 10.º ano na Escola Secundária Poeta Al Berto, em Sines;

Diogo Duarte de Beires - aluno da freguesia de Vila Nova de Santo André que terminou o 9.º ano de escolaridade com média 2,9 e frequenta o 10.º ano na ETLA - Escola Tecnológica do Litoral Alentejano.

 

CATEGORIA 7. Fresenius Kabi. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade no concelho de Tondela.

Foram premiados os seguintes alunos:

Marta Oliveira Inácio – aluna do concelho de Tondela que terminou o 9.º ano com média 4,90 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Molelos;

Simão Pedro Martins Silva - aluno do concelho de Tondela que terminou o 9.º ano com média 4,50 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Molelos;

Emanuel Fernandes Silva - aluno do concelho de Tondela que terminou o 9.º ano com média 4,16 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Molelos;

Simão Pedro Gonçalves Rodrigues - aluno do concelho de Tondela que terminou o 9.º ano com média 4,70 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Tondela.

 

CATEGORIA 8. Boehringer Ingelheim. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade imigrantes no concelho de Amadora.

Foram premiados os seguintes alunos:

Andreea Roica – aluna do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 4,91 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária D. Pedro V, em Lisboa;

Oswaldo José Goitia da Silva - aluno do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 4,09 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Seomara da Costa Primo, na Amadora.

 

CATEGORIA 9. Cires. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade no concelho de Estarreja.

Foram premiados os seguintes alunos:

João Tiago Lopes de Jesus - aluno do concelho de Estarreja que terminou o 9.º ano com média 4,66 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Estarreja;

Tatiana Catarina Tojal Barroqueiro - aluno do concelho de Estarreja que terminou o 9.º ano com média 4,30 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária de Estarreja.

 

CATEGORIA 10. Cofaco Açores. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade de Rabo de Peixe, Açores.

Foram premiados os seguintes alunos:

António Gil Jacob Aguiar – aluno do concelho de Ribeira Grande, Ilha de São Miguel, que terminou o 9.º ano com média 4,72 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Antero de Quental, nos Açores;

Catarina Vieira Teles - aluno do concelho de Ribeira Grande, Ilha de São Miguel, que terminou o 9.º ano com média 4,45 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária das Laranjeiras, nos Açores.

 

CATEGORIA 11. Fertagus. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Almada e Seixal.

Foram premiados os seguintes alunos:

Ana Margarida Carrasquinho Lima - aluna do concelho do Seixal que terminou o 9.º ano com média 4,80 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária da Amora;

Duarte Manuel Nunes Esguedelhado - aluno do concelho de Seixal que terminou o 9.º ano com média 4,64 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária da Amora.

 

CATEGORIA 12. Fundação AGEAS. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Amadora e de Gondomar.

Foram premiados os seguintes alunos:

Pedro Henrique Pereira Santana - aluno do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 4,60 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Mães d’Água;

Edmirsa de Jesus Centeio Alves - aluna do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 4,00 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária D. Joao V.

 

CATEGORIA 13. Fundação Galp. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Matosinhos e Sines.

Foram premiados os seguintes alunos:

Bernardo Manuel Pinto Ribeiro - aluno do concelho de Sines que terminou o 9.º ano com média 4,27 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Poeta Al Berto, em Sines;

José Miguel Dias Ribeiro - aluno do concelho de Matosinhos que terminou o 9.º ano com média 3,12 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Profissional de Matosinhos, em Matosinhos.

 

CATEGORIA 14. Fundação Monjardino. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade nos concelhos de Loures e Odivelas.

Foram premiados os seguintes alunos:

Beatriz da Costa Galhofas - aluna do concelho de Odivelas que terminou o 9.º ano com média 3,40 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Braamcamp Freire;

Ana Beatriz Gaspar - aluna do concelho de Odivelas que terminou o 9.º ano com média 3,40 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Braamcamp Freire.

 

CATEGORIA 15. Fundação Oriente. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade com origem no sul, sudeste e extremo oriente asiático.

Foram premiados os seguintes alunos:

Zarafshaan Zeb - aluna com origem no Paquistão, do concelho de Amadora, que terminou o 9.º ano com média 4,27 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária Mães d’Água;

Pedro Chen Li - aluno com origem na China, do concelho de Vila do Conde, que terminou o 9.º ano com média 4,20 e está a frequentar o 10.º ano na Escola Secundária D. Afonso Sanches.

 

CATEGORIA 16. Zurich. Mérito académico de alunos do 9.º ano de escolaridade do Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves do concelho de Amadora.

Foram premiados os seguintes alunos:

Samuel Branco Paulino – aluno do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 3,50 e está a frequentar o 10.º ano na Escola EB2,3/Sec. Dr. Azevedo Neves;

Ruguiato Djalo - aluna do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 3,10 e está a frequentar o 10.º ano na Escola EB2,3/Sec. Dr. Azevedo Neves;

Bruno Alexandre Rodrigues Bastos - aluno do concelho de Amadora que terminou o 9.º ano com média 3,00 e está a frequentar o 10.º ano na Escola EB2,3/Sec. Dr. Azevedo Neves.

 

□ Mérito académico no 12.º ano de escolaridade

 

CATEGORIA 17. Grupo Pestana. Mérito académico de alunos do 12.º ano de escolaridade que ingressem em cursos pós-secundário (CET’s ou cursos de ensino superior).

Foram premiados os seguintes alunos:

Ana Cristina Almeida - aluna do concelho de Viseu que terminou o 12.º ano com média 17,00 e frequenta o curso profissional Técnico de apoio à infância na Escola Superior de Educação de Viseu, em Viseu;

Matilde Botelho Meneses - aluna do concelho de São Roque do Pico, Açores, que terminou o 12.º ano com média 16,50 e frequenta o curso de Fisioterapia na Escola Superior de Saúde de Lisboa, em Lisboa;

Rúben José Amaral - aluno do concelho de Madalena do Pico, Açores, que terminou o 12.º ano com média 14,80 e frequenta o curso de Psicologia na Universidade dos Açores, em Ponta Delgada.

 

CATEGORIA 18. CAIMA. Mérito académico de alunos, do concelho de Constância, que tenham terminado o 12.º ano no Agrupamento de Escolas de Constância.

Foram premiados os seguintes alunos:

André Filipe da Costa Lente - aluno do concelho de Constância que terminou o 12.º ano com média 17,20 e frequenta o curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores na Universidade da Beira Interior, na Covilhã;

Mariana Maia Jacinto - aluna do concelho de Constância que terminou o 12.º ano com média 16,50 e frequenta o curso de Engenharia Gestão de Empresas no Instituto Politécnico de Tomar, em Tomar.

 

CATEGORIA 19. Soroptimist International Clube Lisboa Caravela. Mérito académico de alunas do 12.º ano de escolaridade que ingressem no ensino superior.

Foi premiada a seguinte aluna:

Ana Rita Seidi Baldé – aluna do concelho de Amadora que terminou o 12.º ano com média 18.27 e frequenta o curso de Direito na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

 

PARABÉNS A TODOS OS PREMIADOS!

VOTOS DE UM ANO ESCOLAR CHEIO DE BONS RESULTADOS.